Não, não é errado tratar seu cão como filho. Mas depende. Vamos à justificativa: desde que você cuide do seu cão como um filho para ser independente, seguro, confiante, apto para demonstrar comportamentos naturais, conhecedor das regras sociais, sem deixar de ser amoroso, carinhoso, amigo e companheiro, tudo bem. Na maioria dos casos, pais criam filhos para se tornarem educados em sociedade, seguros quando sozinhos e confiantes para resolverem situações adversas. É isso que você faz com seu cão? Em caso afirmativo, perfeito!Muita gente não mede esforços para dar uma vida boa para os bichinhos, só que às vezes, a coisa pode sair do controle e quando a gente vê, está tratando o cachorro, o gato, como gente.

Ninguém está dizendo que não se deve dar carinho para os bichinhos, mas é preciso ter limite para uma relação saudável com o animal de estimação.

Cori chegou para a família de Lígia de Lima há oito anos. “Ela é tudo, a Cori é o xodó da casa, a gente brinca que ela é a caçulinha. Ela acompanha tudo e a gente se programa também em função dela, sempre”.

Cori é levada em conta também na hora de fazer o orçamento da casa. Por mês, se ela não precisar de cuidados extras, são necessários uns R$ 200.

Apesar de todo o cuidado e carinho, o trtamento na casa de Lígia é bem mais comedido do que na casa de Camila de Lucena. Lana e Rurick têm caixas de roupas, fantasias de tudo que é cor e modelo. Eles têm óculos e outra caixa guarda só as gargantilhas e coleiras. “Eu compro roupinha, tudo o que eu acho fofinho eu compro. Melhorei bastante, mas já cheguei a gastar R$ 500 por mês comprando gargantilhas”, diz.

Quem tem um cãozinho sabe como são o apego e o amor por eles, mas os veterinários alertam: os animais não podem ser tratados como se fossem gente. Isso é prejudicial para todos.

Este é um dos principais cuidados que devem ser tomados pelos donos de cães, explica Cleber Felizola, médico veterinário e criador de beagles e buldogs. “Você não está recebendo um filho em casa. Isso pode parecer meio rude, mas a pior coisa que a gente pode fazer para um animal é tratá-lo como gente porque, psicologicamente, ele vai ficar completamente sem saber se ele é um cachorro ou uma pessoa. Tem que lembrar, ele é um cão, e um cão não é para dormir na cama, não é para comer na mesa junto com as pessoas, ele tem que ter o ambiente dele, o espaço reservado e sempre muito cuidado com a questão de higiene”, explica.

A imposição de limites é fundamental para uma boa convivência em casa.

“O cão é um animal que sempre viveu em matilha no seu estado selvagem, ainda como os lobos, então ele é um animal que precisa de um líder. Se você em casa, que é a matilha dele, que é a família, não colocar, não mostrar para ele quem é o líder, ele vai assumir essa liderança e aí vai fazer o que quiser e vocês terão que obedecer. Aí virão todos os problemas possíveis e imagináveis”, pontua o veterinário.

Fonte: G1

Tratar meu cão como gente é errado?
Classificado como:    

Deixe uma resposta